6.º Webinar da SPOT explora a importância da seleção de enxertos na reconstrução do LCA

6.º-Webinar-SPOT

A Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia (SPOT) teve o seu 6.º webinar no dia 18 de outubro, concentrando-se na seleção de enxertos para cirurgias de reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA). Intitulado “Reconstrução do LCA: A importância da seleção do enxerto”, o evento atraiu uma audiência significativa, com um pico de 130 espetadores via Zoom, com abrangência internacional. A assistência contou com a presença de 3 participantes de Moçambique e 5 de Angola.

Durante o webinar, profissionais de saúde e cirurgiões envolvidos na reconstrução do LCA ouviram experiências sobre a aplicação precisa da técnica cirúrgica, abrangendo a colheita, preparação, orientação e fixação dos enxertos, aprimorando, assim, as práticas clínicas na área. A sessão também explorou as diferenças entre tipos de enxertos, destacando as suas vantagens e desvantagens, bem como a sua utilização e popularidade.

A escolha do enxerto certo foi apontada como uma decisão complexa, dependente de vários fatores, incluindo as características do paciente, como idade, género, nível de atividade, lesões associadas, preferências e considerações geográficas. “E, obviamente, o fator mais importante, a experiência do próprio cirurgião”, acrescentou o moderador da sessão Manuel Vieira da Silva. A importância da reabilitação pós-operatória e a investigação contínua no campo também foram mencionadas.

Durante a sessão, o enxerto do tendão patelar foi mencionado como “tão bom ou melhor que os restantes enxertos”. Porém, também lhe foram atribuídas desvantagens, por poder causar dor anterior no joelho e dificuldade em ajoelhar. Além disso, o webinar deu atenção aos tendões isquiotibiais, explorando os seus aspetos biomecânicos, histológicos e o processo de ligamentização. O tendão quadricipital foi destacado pela sua maturação rápida em comparação com outras opções de enxerto e viu exploradas complicações que lhe estão associadas.

Para além de Manuel Vieira da Silva, o webinar contou com a participação dos palestrantes Nuno Pais, Nuno Camelo Barbosa e João Moura. Após as apresentações, os especialistas responderam a perguntas dos participantes, que demonstraram interesse em obter informações adicionais sobre os tópicos abordados. As questões procuraram contraindicações para o uso de alguns enxertos, experiências e preferências pessoais dos palestrantes, assim como a importância de escolher o enxerto apropriado para cada paciente. Nisto, Nuno Pais referiu que “mais do que procurar resposta nos diferentes tipos de enxerto, temos que pensar cada vez mais na instabilidade rotatória e tratamento de lesões associadas”.

O moderador do webinar convidou os participantes a participar no congresso anual e destacou o programa dedicado ao estudo do joelho, organizado em colaboração com a Sociedade Portuguesa para o Estudo da Patologia do Joelho. “Acho que o programa é interessante, é convidativo e espero ver-vos a todos no nosso congresso”.