Só existe o que se vê!?

Só existe o que se vê!?

Nos dias de hoje, da era tecnológica, da internet e das redes sociais, cada vez parece ser mais verdade a afirmação de que “só existe o que se vê”. Dito de outra forma, o que não se vê (leia-se: que não está nos media e nas redes sociais), não existe. Isto porque se parte do princípio que está tudo na internet e nas redes sociais. E se não está, é porque não existe…

Vem esta reflexão, a propósito da visibilidade que é fundamental dar a todas as atividades da SPOT, sob pena de se comprometer a sua própria existência. A SPOT para ser (re)conhecida tem de ser visível e estar “lá”, divulgando a sua existência, dando visibilidade às suas iniciativas, promovendo as suas realizações e os seus eventos. Senão corre o risco de não “existir”.

Mas também há quem exista, parecendo não existir. E, por ironia do destino, são aqueles que nos garantem a visibilidade e essa forma de existência.

Refiro-me a quem produz os nossos conteúdos e lhes dá “luz”, no site, nos media, nas redes sociais, no YouTube, …

São os nossos parceiros para a comunicação institucional da SPOT.

As empresas são a Miligrama (produção de conteúdos, newsletters, gestão do site e das redes sociais e muitas coisas mais…), a RXF (responsável pelas salas e todos os audiovisuais do nosso Congresso e pela produção de vários conteúdos fotográficos e de vídeo), a Esfera das Ideias (tradicional parceiro na produção do SPOT Informa e na cobertura fotográfica) e a Leading (organizadora do nosso Congresso, mas que também produz conteúdos relacionados com o Congresso).

Mas as empresas não são mais do que as pessoas e as suas equipas. Partilho o nome dos líderes com um agradecimento sincero a todos e às respetivas equipas, por ajudarem a SPOT a “existir”:

Andreia Garcia (Miligrama)

Pedro Ramos (RXF)

Madalena Barbosa (Esfera das Ideias)

João Paulo Oliveira (Leading)

João Gamelas
Presidente da SPOT